quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Só de passagem

Tanta coisa pra contar, mas pouco tempo pra escrever... Nesses últimos dias o Leandro e eu estamos com o coração na mão e com os nervos à flor da pele por causa do plantio do capim. É adubo que ainda não chegou, é chuva que tem que chover no dia certo, é cavalo que aprendeu a passar por cima do mata-burro... Será que vai dar tudo certo? Depois conto pra vocês. Hoje passei só pra deixar essas fotos, que achei lindas (modéstia de fotógrafa à parte, rsrsrs).

Uma é da colheita que fizemos domingo passado. Frutas e verduras fresquinhas e orgânicas, da horta e do quintal. Aproveito pra deixar um agradecimento ao Roger, que ajudou na capina da horta (com as chuvas, o mato anda crescendo na velocidade da luz). Tem que ser amigo de verdade pra enfrentar um sol de rachar e uma enxadinha sem corte daquelas!

A outra é de uma visitante exótica que apareceu por aqui, tão delicada que tive que vencer meu inexplicável, porém muito real, medo de borboletas e fotografá-la.

Abraços e até a próxima!


9 comentários:

  1. Giselle,
    Vai dar tudo certo, sim. Já deu! Basta ver o resultado nesses frutos que colheram.
    As fotos ficaram ótimas!
    Abraço,
    Jussara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jussara! Obrigada pelas palavras de ânimo. As coisas vão acontecendo devagar e é difícil ter paciência, mas estou exercitando essa virtude,rsrsrs. Hoje começou a semeadura do capim e estou bem feliz com isso.
      Estou sempre visitando o Minas de Mim,aprendendo e curtindo belos textos por lá.
      Um abraço,
      Giselle

      Excluir
  2. Que delícia, Giselle!! Acho que cabe bem aprender a fazer umas conservas, se você já não sabe. As fotos ficaram boas, anime-se a fotografar mais :) eu gosto como exercício de relaxamento - aprendemos a ter um outro olhar para o que nos rodeia! Você deve estar orgulhosa e feliz!
    Hum... cavalo aprendendo a passar pelo "Mata-burro"? Olha só o nome da coisa!! Vai acabar enviando as patas nos buracos, como fazer?

    Você questionou sobre imprimir o texto que a Cintia postou no "Luz". Pode pegar!! :)

    Bom restinho de semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luma! Gostei da ideia das conservas, preciso aprender mesmo. Mata-burro é um nome estranho mesmo, né? O objetivo do negócio é os animais não passarem, mas o nosso aqui foi tão bem feito que ficou parecendo uma pontezinha e alguns bichos aprenderam a passar,e tem perigo mesmo de machucar. Estamos providenciando pra consertar isso.
      Os textos do Luz de Luma são sempre ótimos, e esse em especial vai ser muito útil pra divulgar informações importantes. Obrigada! Um beijo!

      Excluir
  3. Mas tu tens muita coisa boa ai, que linda colheita fizeste. Mas quanto ao plantio, fique tranquila tudo dá certo.
    Bjos e tenha uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Anajá, ótima semana pra vc também! bjo!

      Excluir
  4. Giselle, vim agradecer a visita ao blog e conhecer seu espaço. Não pude ler muita coisa ainda por aqui, mas já gostei do que vi.
    De onde você é? Olha, sou louca por aquele chuchu que você colheu, aliás, que colheita maravilhosa, de encher os olhos. Se você mora por perto, me manda um chuchu desse para eu plantar no meu quintal, pago a postagem.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Oi Sandra! Que bom que veio visitar meu canto! Sou de Uberaba, interior de Minas Gerais, to um pouquinho longe de voce...será que o chuchu aguenta a viagem? Vou pesquisar um jeito legal de te enviar e te falo. Mais uma vez parabéns pelo seu blog e pelo seu lindo trabalho! Fiquei fã! Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Giselle, não costumo ver respostas nos blogs onde posto. Passeio demais e me perco no caminho. Desculpe a demora na resposta. rsrsss... Olha, acho que o chuchu aguentaria, eu é que não aguentaria comer tanto chuchu. Obrigada pela resposta e desculpe a demora para aparecer. Vejo que tudo anda de vento em popa no seu sítio. Isso é maravilhoso, ter um refúgio assim é desejo de meio mundo. Mas o que desanima é o trabalhão que dá, não é? Pouca gente está disposta a encarar essa luta. Mas vale a pena sim.
    Abraços e apareça

    ResponderExcluir